Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Poesia Desconhecida

A Poesia Desconhecida

10
Dez17

Napoleão Bonaparte. A Justificação (Ato 2)

Talis Andrade

triomphe-taunay.jpg

 

O sangue derramado             

    nas chacinas

o sangue derramado             

    na guilhotina

o sangue derramado             

    nas batalhas

 

corre pelos rios             

os mares

no nosso chão

e terras conquistadas

nos mais distantes             

lugares  

 

O sangue dos justos             

     e dos inocentes

não mancha

a camisa dos príncipes

a bolsa dos mercadores  

 

Não há sequer vestígios             

de lama

nas botas dos generais 
 
 


 

 

---

Ilustração: O Triunfo da Guilhotina,

por Nicolas-Antoine Taunay

10
Dez17

Napoleão Bonaparte. A Proclamação (Ato 1)

Talis Andrade

auto coroação de napoleão.jpg

 

 

A ninguém devo       

   o cetro de imperador

General do povo       

   me coroei com as próprias mãos

Os fiéis soldados       

   me consideram irmão

Os humildes e miseráveis       

    me chamam de pai

Tenho a ovação       

    das multidões 

 

 

---

Ilustração: Coroação de Napoleão Bonaparte (detalhe),

por Jacques-Louis David

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D