Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Poesia Desconhecida

A Poesia Desconhecida

28
Mar17

REBIS

Talis Andrade

 

rebis .jpg

 

 

 

 

Caminho curvado

como um condenado

como se fosse

proibido viver

o milagre da vida

em sua plenitude

 

como se apenas

fosse permitido

um escasso amor

um escasso sexo

como se estivesse

obrigado a andejar

apenas metade

de um caminho  

 

Caminho curvado

como um condenado

o coração vazio

o vazio de me sentir

incompleto

como se faltasse

um lado do corpo  

 

Caminho curvado

eu e uma societária

dor fantasma

dor descontinuada

alucinatória percepção

de uma parte amputada

como punição divina  

 

2  

 

Homem ou fêmea

o que fazer do corpo

quando se sente o corpo

como um peso morto  

 

Homem ou fêmea

daimon demônio

o oposto posto

como continuação

do contrário

 

3

 

O que fazer do corpo

que se torce retorce

nos estertores da morte

os tremores idênticos

aos do orgasmo  

 

Homem ou fêmea

o que fazer do corpo

quando me sinto

dividido em dois

 

um lado vivo

um lado morto  

 

4  

 

O que fazer do corpo

quando se tem

uma parte doente

 

sofrida parte

limitada a todo

o lado esquerdo

como se um raio

lançado por Zeus

tivesse me partido

ao meio

 

como se um raio invisível

tivesse me dividido

uma metade podre

uma metade sensível  

 

O que fazer

da parte cortada

apartada parte

jogada fora

 

parte contrária

feminina parte

perdida parte

carne carniça

sanguento pasto

para os urubus

 

fremente parte

parte partida

que se estorce

 

 

cortado rabo

o rabo largado

o rabo tremente

de uma lagartixa

que se debate

no asfalto quente 
 
 
 
 
 


 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D