Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Poesia Desconhecida

A Poesia Desconhecida

09
Abr17

OS MORTOS VIVOS

Talis Andrade

Cicero dias.jpg

Mãos como garras

me arrancam as vestes

Sou o desvalido

Um cão perdido

Os confrades fecharam as portas

que não pertenço a nenhum partido

a nenhuma organização secreta

nem ao sindicato do crime  

 

Nenhum conhecido reclama o meu corpo

esquartejado corpo

as vísceras espalhadas

pelos ruas e avenidas

do Recife  

a cidade infame

dos mortos vivos 


 

 

---

Ilustração: Composição com estátua e monstro, por Cicero Dias

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D