Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Poesia Desconhecida

A Poesia Desconhecida

09
Abr17

DA RESIGNAÇÃO

Talis Andrade

Um cigarro

depois do outro

Uma mulher

depois da outra

Entre taças de vinho

mil copos de chope

fui desfiando a vida

nos motins dos palácios

nas quermesses dos puteiros

sem medo dos espias

e dos mensageiros

das notícias ruins

 

Não faltarão juízes

o cochicho dos delatores

o testemunho invejoso

- Irresponsavelmente desperdiçou

fortuna e sinecura

em bares e vaginas

  

Os homens enterrem

botijas de ouro

As mulheres envelheçam

longe de mim  

Que me arranjo sozinho 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D