Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Poesia Desconhecida

A Poesia Desconhecida

12
Ago17

A MISSÃO

Talis Andrade

g_santo-agostinho(10).jpeg

No ano de 386, meditando no jardim, Santo Agostinho,

ouve uma voz de criança que diz "Tolle et lege" (Toma e lê)

e tomando as Cartas de São Paulo lê: "Não é nos prazeres

da vida, mas em seguir a Cristo que se encontra a felicidade".

 

     

 

Que missão me foi determinada       

nesta curta passagem pela terra       

se não contemplo no céu                         

nenhum sinal        

 

Há muito tempo       

espero um estalo       

Há muito       

muito tempo       

espero      

de uma criança       

a revelação       

 

- Tolle et lege       

Toma e lê         

 

Há muito tempo espero

espessa sombra       

escureça meus olhos       

e na escuridão       

a passagem       

a ressurreição         

 

Meus olhos       

livres da névoa       

vislumbrem a beleza       

o amor       

a luz       

o divino       

resplendor  


 

paulo02.JPG

"Como eu não podia enxergar por causa do brilho daquela luz, cheguei a Damasco guiado pela mão dos meus companheiros." Atos 22,11


A luz de Cristo ressuscitado é tão intensa, tão bonita, que muda o olhar de Paulo e o enche de luz. "Olhai para ele e ficareis radiante" Sl 34,6. Paulo fica cego para tudo o que, antes, representava um ganho para ele.
Precisamos ser guiados por intermediários cheios do espírito Santo. Paulo se coloca a caminho de outra maneira, será o caminhante portador da luz de Cristo: "À tua luz vemos a luz" Sl 36,10

Imagem e reflexão de Irmã Teresa Groselj

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D