Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Poesia Desconhecida

A Poesia Desconhecida

18
Ago17

REZA POR CHUVA

Talis Andrade

Seca..jpg

 

 

Uma folha seca

em uma seca árvore

no Sertão

 

Uma leve brisa

te tange

para longe

 

E vás rolando

pelo chão

até que a terra

te cubra

 

Se existe outra vida

da terra ressurjas

Da terra ressequida

que espera a chuva

 

 

18
Ago17

O REI LEÃO

Talis Andrade

leao .jpg

 

 

Deitado na sombra da árvore

o velho leão lembra os tempos de caça

Lindas gazelas pastavam na verde planície

 

Na verde planície

que as areias do deserto

empurradas pelo vento

foram cobrindo

 

A pata doída o velho leão

sente não tem força

para afastar um enxame de moscas

que lhe sugam as feridas

 

 

 

 

15
Ago17

 O CAMINHO PARA ASSIS

Talis Andrade

Marriage_of_st_Francis_with_Lady_Poverty--Sassetta

 

Preciso fugir

do presídio

que construí

neste enfermo

mundo:

O suplício

de um suicídio

lesmo e doloroso

nos ermos campos

do abandono

e do medo

 

Preciso encontrar a paz

o amor

Sentir quanta alegria

no irmão Sol

quanta poesia

na irmã Lua

 

Andarilho descalço

seguir pelos caminhos

da irmã Pobreza

Na poeira das estradas

nos pedregulhos

no adusto chão

descobrir a beleza

da natureza

a beleza intrínseca

às coisas simples

 

Sentar na beira de um regato

e ouvir o silêncio dos peixes

Quedar extático

ante a presença de Deus

no quebradiço arbusto

e na fúria dos raios

 

Descalço andarilho

pelos apertados caminhos

da irmã Pobreza

a esperança de possuir

a leveza dos pássaros

a fiel mansidão

de um boi de cambão

amar o próximo como um irmão

seguindo o exemplo

de São Francisco de Assis

despojado das vestes de seda

foi mais feliz que um rei 
 
 
 


 

 

 

__

Ilustração: "Casamento de São Francisco com a Senhora Pobreza", por Stefano di Giovanni (ou Sasseta), período gótico italiano (1392-1450)
 

 

 

 

 

12
Ago17

TEMPO FUTURO

Talis Andrade

nau dos insensatos.jpg

Fugindo do passado       

tempo sumido       

perdido tempo       

somos eternos viajantes       

eternos errantes à procura       

de um porto seguro       

no futuro 


12
Ago17

A VIA REAL

Talis Andrade

caminho.jpg

Somos errantes       

eternos andantes       

de uma alongada      

curta jornada       

 

Somos sozinhos      

eternos errantes       

nunca saberemos       

entre tantos caminhos       

se estamos percorrendo       

a via real         

 

Na peregrinação para Lourdes       

Mariazell Santiago de Compostela       

pelos caminhos de Jerusalém       

continuaremos sozinhos       

sempre esperando       

o convite amigo Vem       

Vem comigo

 

 

 

 
 
 
 


12
Ago17

A MISSÃO

Talis Andrade

g_santo-agostinho(10).jpeg

No ano de 386, meditando no jardim, Santo Agostinho,

ouve uma voz de criança que diz "Tolle et lege" (Toma e lê)

e tomando as Cartas de São Paulo lê: "Não é nos prazeres

da vida, mas em seguir a Cristo que se encontra a felicidade".

 

     

 

Que missão me foi determinada       

nesta curta passagem pela terra       

se não contemplo no céu                         

nenhum sinal        

 

Há muito tempo       

espero um estalo       

Há muito       

muito tempo       

espero      

de uma criança       

a revelação       

 

- Tolle et lege       

Toma e lê         

 

Há muito tempo espero

espessa sombra       

escureça meus olhos       

e na escuridão       

a passagem       

a ressurreição         

 

Meus olhos       

livres da névoa       

vislumbrem a beleza       

o amor       

a luz       

o divino       

resplendor  


 

paulo02.JPG

"Como eu não podia enxergar por causa do brilho daquela luz, cheguei a Damasco guiado pela mão dos meus companheiros." Atos 22,11


A luz de Cristo ressuscitado é tão intensa, tão bonita, que muda o olhar de Paulo e o enche de luz. "Olhai para ele e ficareis radiante" Sl 34,6. Paulo fica cego para tudo o que, antes, representava um ganho para ele.
Precisamos ser guiados por intermediários cheios do espírito Santo. Paulo se coloca a caminho de outra maneira, será o caminhante portador da luz de Cristo: "À tua luz vemos a luz" Sl 36,10

Imagem e reflexão de Irmã Teresa Groselj

 

10
Ago17

ILCE MARINHO

Talis Andrade

ILCE MARINHO filha do deputado Djalma Aranha Marin

 

 

Sobre as nuvens

para encantadas férias

a linda adolescente

eternamente linda

eternamente iluminada

olha para o pai

 

e encosta a cabeça

no descanso do ombro

 

O avião flutua

como um pássaro

nas nuvens brancas

no céu azul

 

Um sono de anjo

a menina dorme

 

Com as mãos de carinho

a alisar

os dourados cabelos

Djalma Marinho

avisa baixinho

o avião vai

vai

aterrissar

 

A menina continuou

a dormir

a cabeça apoiada

no ombro do pai

 

que nem percebeu

quando a alma da filha

ascendeu ao céu

 

 
 
 
 

19
Jul17

A SENTIDA VIDA

Talis Andrade

 

 

 

fcogoitia.jpg

 

 

Pensava a vida       

fosse sentida       

na provação       

dos contrários       

 

A dor a tristeza       

intentos necessários       

experimentação       

para o corpo       

sentir a intensidade       

de um desejo         

 

Esperava       

do ensejo       

de um momento feliz       

tirar o provento       

benfazejo         

 

Hoje sei a tristeza       

uma doença de nascença      

Hoje sei a tristeza       

um estado de ser 
 
 
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D